Abertura de empresas cresce no1º bimestre em Campinas

Imprimir   |   Enviar por e-mail

O número de empresas abertas em Campinas no primeiro bimestre de 2017 é 21,08% maior que do que no mesmo período do ano passado, segundo levantamento da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social. Este ano, 2.491 novas empresas se instalaram na cidade, 525 a mais na comparação com 2016. Embora maioria seja de microempresas, o crescimento é significativo nesse momento em que o País atravessa uma crise econômica, disse o secretário André von Zuben.

“É um dado animador”, afirmou. Segundo ele, o crescimento pode significar o início da retomada da economia. O economista Leandro de Oliveira, consultor de empresas, avalia, no entanto, que esse crescimento precisa ser visto com cautela, principalmente porque a maioria é de microempresas.

Esse crescimento, segundo o economista, pode indicar também que pessoas que perderam o emprego com a crise, estão usando os recursos das rescisões para montar seus próprios negócios e tentar sobreviver. “Elas começam informalmente e, quando percebem que vão conseguir sobreviver, abrem a empresa, para trabalhar na legalidade. Mesmo assim é uma boa notícia”, afirmou.

Não se trata, assim, de uma onda de empreendedorismo, porque o crescimento no número dessas empresas se deu em função do desemprego. O demitido tenta abrir uma empresa para garantir a renda da família. O administrador de empresas Clesio Bianchi também acredita que muito do surgimento das novas empresas ocorre em razão do desemprego.

Bianchi avalia que o preparo em gestão é essencial e orienta quem quer se tornar um microempreendedor, a buscar informações e cursos do Sebrae. Campinas adotou, ao longo dos últimos anos, procedimentos que facilitaram a vida de quem quer se tornar empresário, mesmo que de um pequeno negócio. Um deles foi o Via Rápida Empresa, programa que busca facilitar a vida do empreendedor e reduziu de 180 para cinco dias o tempo médio para efetuar todos os procedimentos de registro e legalização de empresas. A diminuição da burocracia, na avaliação da Prefeitura, significa mais incentivos à atividade empresarial e estimula a economia e a geração de emprego e renda.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css