Aos 45 anos, Replan mantém o título

Imprimir   |   Enviar por e-mail

A Replan chega hoje aos 45 anos de idade ainda ostentando o título de maior refinaria do País. A unidade instalada em Paulínia em 1972 é responsável por 22% do petróleo refinado no País. A partir da instalação da refinaria e do complexo da Rhodia, foi criado o polo petroquímico que é um dos vetores de crescimento da região de Campinas. A unidade tem capacidade para processar 434 mil barris por dia. Atualmente, a utilização da capacidade instalada varia entre 70% a 80%. A Replan é responsável por abastecer 36% do território brasileiro com combustíveis. A empresa emprega hoje 800 funcionários diretos e outros 800 terceirizados.

A refinaria está instalada em uma região estratética, permintindo escoar os combustíveis para grandes regiões industriais e também para áreas produtoras do agronegócio nacional. O gerente geral da Replan, Cláudio Pimentel, afirmou que, desde a criação, a refinaria já ampliou três vezes e meia sua carga, acompanhando a demanda do mercado. “A Replan acompanhou o crescimento do Brasil e hoje atende 36% do território nacional. A produção de combustíveis e derivados atende mercados que vão desde o Estado de São Paulo até o Acre”, apontou.

Pimentel disse que 83% da produção se concentra em gasolina, diesel e querosene de aviação.  O gerente geral comentou que os 17% restantes da produção são de produtos como propeno, óleo combustível, asfalto, pequenos resíduos aromáticos e mais alguns produtos. “A capacidade da refinaria é de 434 mil barris por dia. A capacidade utilizada hoje é de 70% a 80%”, disse o executivo, que ressaltou a importância da unidade para fornecer insumos para a indústria petroquímica da região.

Pimentel afirmou que nos últimos cinco anos a unidade recebeu um grande volume de investimentos, que possibilitou a produção de combustíveis mais limpos e com redução de enxofre. Ele comentou que os investimentos também permitiram reduzir em 30% o consumo de energia. A Replan é autossuficiente na produção do insumo que vem da geração com gás natural. “A refinaria chega aos 45 anos moderna e continua estratégica para o abastecimento de combustíveis e derivados de petróleo no País. Atuamos em sintonia com as novas tecnologias e com as necessidades do mercado”, ressaltou.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css