Corredor da RMC tem obra retomada

Imprimir   |   Enviar por e-mail

As obras do Corredor Metropolitano Biléo Soares serão retomadas no trecho entre Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste. Na última quinta-feira o governador Geraldo Alckmin (PSDB) assinou contrato com o Consórcio Construtor Biléo Soares para o início das obras. O trecho do corredor tem custo de R$ 58,5 milhões (US$ 18,6 milhões) e a previsão de conclusão é no segundo semestre de 2018.

Este ano, segundo a Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU), serão concluídas obras no trecho de Americana, que incluem o piso superior do terminal, duas paradas na Avenida Europa e estação de transferência. Em 2018 serão entregues as seguintes obras em Santa Bárbara: viário das avenidas da Fazenda e Laura Santos, inclusive com ciclovia, pontos de parada, serviços de infraestrutura hidráulica, drenagem e sinalização viária. Também ficarão prontos a adequação do sistema viário nas avenidas Pérola Byington, Floriano Peixoto e Tiradentes; Estação de Transferência Ribeirão dos Toledos; Paradas Prefeito Isaias, Tivoli e mais quatro pontos de parada entre a Estação de Transferência Ribeirão dos Toledos, o Rodoterminal de Santa Bárbara e a Ponte sobre o Ribeirão dos Toledos.

Em Nova Odessa será construído o Viaduto João Nicolini e ocorrerá drenagem da Rua João Bassora. E em Americana, a implantação de pontos de parada nas avenidas Dom Pedro e São Jerônimo.

O corredor, quando concluído, ligará Campinas aos municípios de Americana, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Monte Mor e Santa Bárbara d’Oeste, beneficiando mais de 2 milhões de habitantes. É uma alternativa à circulação de ônibus pelas rodovias que servem a região.

A Bacia Noroeste da Região Metropolitana de Campinas representa 75% do fluxo regional diário da população que trabalha e se desloca pelos polos desenvolvidos ao longo da região. Com faixas exclusivas para ônibus, novos terminais, estações de transferência e de embarque e desembarque, o projeto prevê a integração entre as linhas municipais e metropolitanas. Considerando toda a extensão, o tempo de viagem será reduzido em 20%, passando de 75 para 60 minutos.

Atualmente, o sistema metropolitano de transporte da Região Metropolitana de Campinas abrange 20 municípios, com 167 linhas metropolitanas que atendem 170 mil passageiros diariamente. No último ano, foram 4 milhões de passageiros transportados por mês.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css