--> Portal da Cultura na Região Metropolitana de Campinas - RMC
Início

 

 

Casa de Vidro será espaço das artes PDF Imprimir E-mail
Correio Popular  -  Ter, 12 de Setembro de 2017

Campinas vai ganhar um centro multicultural até o final de setembro, com a inauguração da Casa de Vidro, prédio de 1,5 mil metros quadrados construído em 1971 no Lago do Café. Com arquitetura imponente em concreto e vidro, e cercada por espelho d’água, a construção histórica foi recuperada no ano passado pela mostra Campinas Decor. O lugar, disse o secretário municipal de Cultura, Ney Carrasco, vai abrigar exposições temporárias de arte, além do acervo do Museu da Cidade e terá também espaço para palestras. A Casa de Vidro será local também de dança, exibições de filmes e documentários, artes visuais e de exposições temáticas do Museu da Cidade.
O local, inicialmente construído para receber o Instituto Brasileiro do Café, abrigou até o início do ano passado, o Arquivo Municipal de Campinas. A construção, projeto assinado pelo arquiteto Roberto José Goulart Tibau, é uma referência na arquitetura do estilo franco-suíço Le Corbusier, pela predominância do concreto aparente. Na parte externa há um espelho d’água com 90 centímetros, que contorna a edificação.
A Casa de Vidro passará a ser utilizada por uma multiplicidade de ações culturais. A inauguração começará com o debate Diálogos Aberto com a Cidade, com participação do arquiteto Alan Cury, do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAC), Flávio Carnieri, da Produtora Alabama, Sylvia Furegatti, do Instituto de Artes da Unicamp, e Paulo Cheida, da PUC-Campinas.
Haverá também o lançamento do documentário Identidade, Música e Arquitetura e a abertura da exposição fotográfica Cidade e Cotidiano, de Felipe Lima e orientação de Paulo Cheida. A inauguração começa também com a exposição coletiva Atravessamentos Poéticos, organizada por Sylvia Furegatti, com a participação dos artistas Valéria Scornaenchi, Vane Barini, Patricia Rebello, Iza Figueiredo, Heloisa Sandoval Gregori, Marilde Stropp, Ana de Almeida, Alzira Ballestero, Thiago Bortolozzo, Maria Luíza Canela, Danilo Garcia e Sylvia Furegatti.
 
Mostra terá mobiliário da 1ª Câmara
Com a transferência do rico acervo do Museu da Cidade para a Casa de Vidro, a população poderá ver as primeiras peças expostas a partir da próxima semana. Segundo a coordenadora do Museu, Adriana Barão, nessa primeira mostra será exposto o mobiliário da primeira Câmara Municipal de Campinas, que foi recebido em doação pela Companhia Mogiana de Estrada de Ferro.
Também serão expostos uma liteira do século 19, chapeleiro, algumas cadeiras como a que pertenceu ao Marquês de Três Rios, ao Teatro Carlos Gomes e à Câmara. A mostra reunirá objetos do poder estabelecido e também do trabalho e do cotidiano, além de um afresco da antiga Igreja do Rosário.
O Museu da Cidade foi criado em 1992, a partir da fusão do acervo de três museus existentes no Bosque dos Jequitibás: Museu Histórico, Museu do Folclore e Museu do Índio. Seu objetivo é a preservação e discussão da memória e da história da cidade e de seus diversos agentes sociais, resgatando as camadas populares como agentes da história. Isto porque na antiga concepção, os objetos históricos eram os objetos pertencentes às elites, enquanto os objetos das camadas populares pertenciam ao folclore ou ao indígena.
 

 

AGEMCAMP - Agência Metropolitana de Campinas
Av. Brasil, 2340 - 3º andar do Edifício 1 - Bloco A - Conj. CATI
Bairro Jd. Chapadão - Campinas - SP - CEP 13070-178
Tel: (19) 3211-5600
E-mail:
 

Acesse:

Portal Agemcamp
Invista na Região Metropolitana de Campinas
Portal de Turismo de Negócios e Eventos da RMC
Observatório Metropolitano - Indicadores da RMC