Empresariado está otimista para 2017

Imprimir   |   Enviar por e-mail

Estudo apresentado ontem pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (Ibef), Regional Campinas, onde mais de 240 empresários da região participaram da pesquisa e mostraram que estão otimistas neste ano.

A análise aponta que 69% dos respondentes pretendem investir neste ano e 36% vão fazer contratações; outros 56% informaram que vão manter empregos.

A pesquisa, realizada entre 28 de março e 6 de abril, mostra ainda que os empresários acreditam em crescimento para este ano. De acordo com os números, 54% apontaram que o aumento das receitas em relação ao ano passado ficará abaixo de 10%. Outros 33% apostaram em um desempenho superior a 10%. “Os números mostram que há uma nova visão dos empresários. O importante é ver novos sinais mais otimistas O investimento vai acontecer”, comentou Gustavo Ceccato, que no ano passado foi contemplado com o prêmio Equilibrista.

Ceccato ressaltou que no estudo as empresas apontaram que pretendem priorizar a gestão de finanças. “Na pesquisa, 35% dos participantes informaram que irão priorizar as finanças. Isso mostra que a intenção é cuidar da saúde financeira das empresas. Outros 25% vão focar nos processos. Mais uma vez, a direção é para a organização da empresa para o crescimento que virá nos próximos meses. Os orçamentos são priorizados por 24% dos respondentes e 16% vão focar em riscos e controles.

O executivo observou que a situação do emprego aparece de forma mais otimista do que em pesquisas passadas. “Os números apontam que 56% das empresas vão manter os empregos. Outras 36% pretendem criar novos empregos e apenas 8% ainda podem demitir. O emprego é a última variável que tem uma recuperação efetiva. Mas já há sinais de que as empresas pretendem contratar”, comentou.

Mais uma indicação de que o mercado de trabalho vai melhorar é o investimento em qualificação. No estudo, 81% das empresas informaram que vão manter os projetos de treinamento e qualificação e outros 19% vão aumentar os investimentos.

Na pesquisa, o instituto também perguntou aos empresários quais os fatores que mais irão impactar os negócios neste ano. De acordo com o resultado do estudo, 68% apontaram a retomada da economia. Outros 24% informaram que os políticos. Para 7%, a variação cambial terá reflexo nos negócios e 1% será afetado pelo aumento dos juros nos Estados Unidos.

A forma de captação de recursos foi outro tema da pesquisa. Segundo o estudo, 50% não pretendem capitalizar em 2017. Outros 19% vão recorrer a empréstimos em bancos de varejo. Para 16%, o dinheiro virá de aportes dos proprietários. Outros 8% vão buscar recursos em bancos de fomento e 7% terão aporte do grupo controlador.

A divulgação da pesquisa fez parte da apresentação da nova diretoria do Ibef Campinas, que passa a ser presidida pelo empresário Marcos de Figueiredo Bert. A antiga presidente Gislaine Hietmann vai ocupar o cargo de vice-presidente de Relações Institucionais.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css