Concessionária faz repasse a 18 municípios

Imprimir   |   Enviar por e-mail

Campinas recebeu pouco mais de R$ 7 milhões (US$ 2,2 milhões) da concessionária Rota das Bandeiras durante o ano passado. O valor é referente ao Imposto Sobre Serviços (ISS) recolhido nas praças de pedágio administradas pela empresa no Corredor D. Pedro, e a contratação do serviço terceirizado para a execução de obras.

Além da cidade, outros seis municípios da Região Metropolitana também tiveram verba repassada: Artur Nogueira, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Itatiba, Paulínia e Valinhos. No total, somando a verba destinada às cidades da RMC, o valor é de R$ 18.329.617 (US$ 5.728.005). Entretanto, há ainda outros locais que receberam dinheiro: Atibaia, Bom Jesus Perdões, Conchal, Igaratá, Jacareí, Jarinu, Jundiaí, Limeira, Louveira, Mogi Guaçu e Nazaré Paulista. No total, contando com os 18 municípios, a verba repassada pela Rota das Bandeiras foi de R$ 39.580.538,74 (US$ 12.368.918). A quantia supera em 8,7% a de 2016, ano em que foram repassados R$ 36,4 milhões (US$ 11,4 milhões).

Diretor administrativo-financeiro da Rota das Bandeiras, Augusto Beber ressaltou a importância da verba que entra nos municípios, porque desta maneira, cada cidade pode definir onde investirá o dinheiro. “Com a crise econômica, essa quantia acabou sendo ainda mais importante para as cidades, já que a arrecadação estava apresentando queda em outros setores da economia nos últimos anos”, explicou.

Para calcular o valor que cada cidade tem direito a receber, a concessionária avalia a extensão da rodovia que passa pelo território do município, tendo como base o que determina o contrato de concessão do Corredor D. Pedro, firmado pela Rota das Bandeiras junto à Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). A concessão teve início em 2009 e, desde então, a Rota das Bandeiras repassou R$ 266,5 milhões (US$ 83,3 milhões) às cidades do corredor.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css