Energia limpa dá força à expansão econômica

Imprimir   |   Enviar por e-mail

A busca por tecnologias verdes e energias menos poluentes se tornou, ao longo dos últimos anos, algo decisivo para o sucesso das empresas. A preocupação com o meio ambiente e as incertezas sobre o futuro das novas gerações tornaram-se alvo de inúmeras pesquisas e projetos, trazendo à tona uma realidade preocupante que fez com que a população passasse a dar mais atenção ao tema. As empresas, atentas a este movimento dos consumidores, precisaram se reinventar e descobrir formas de trabalho mais limpas e sustentáveis.

O gás natural, por exemplo, é considerado uma fonte de energia limpa, pois a queima emite menos resíduos na atmosfera. O combustível é uma mistura de hidrocarbonetos (principalmente metano), sem cor e sem cheiro, que se caracteriza por ser mais limpo do que outros combustíveis fósseis, como o carvão mineral e o petróleo. A CTG (Companhia de Transporte de Gás), que atua no mercado de distribuição de gás natural comprimido há 13 anos, desenvolveu um projeto estruturante, em parceria com a Comgás, que leva o combustível a cidades que não são atendidas pelos gasodutos da companhia desde 2014.

Com o apoio da Desenvolve SP, agência do governo do estado de São Paulo que tem como objetivo financiar o desenvolvimento dos pequenos e médios empresários, a empresa passou a atender três cidades: Analândia, Jarinu e Campos do Jordão. “Temos uma base em Itatiba que retira o gás natural da rede da Comgás e faz a compressão obtendo o gás natural comprimido (GNC) para armazenamento em cilindros de aço a uma pressão de 250 bar e temperatura ambiente. Os cilindros compõem as carretas com capacidade para 6.000 Nm3 de GNC que são transportados por rodovias para as cidades onde os projetos estruturantes foram implantados”, afirma Horácio Andrés, diretor da companhia.

Horácio explica que, no caso de Campos do Jordão, o projeto estruturante foi opção mais viável para levar o gás natural, uma vez que o percurso até o município é complexo para a construção de gasodutos. “A Comgás fica responsável pela implantação da rede dentro das cidades. Nossa tarefa é fazer a compressão e o transporte do gás até o local de entrega, onde é feita descompressão na rede da Comgás, possibilitando que as empresas instaladas naqueles municípios optem por uma fonte de energia mais limpa e sustentável”, esclarece.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css