Parceria soma mais 30 câmeras de vigilância

Imprimir   |   Enviar por e-mail

A Prefeitura Municipal anunciou ontem à tarde que 30 câmeras de segurança de alto padrão tecnológico foram instaladas no Centro de Campinas. A implementação faz parte do projeto Safe City (Cidade Segura), que tem como objetivo usufruir dos benefícios da tecnologia para combater a criminalidade no município. O novo sistema permite o reconhecimento facial de indivíduos, veículos e aglomerações suspeitas, em questão de milésimos de segundo. O anúncio foi feito no Paço Municipal, pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) e por representantes da Huawei — a multinacional chinesa que desenvolve equipamentos na área de segurança e que é a responsável pelo fornecimento gratuito do equipamento.

Por enquanto, o projeto passa por um período de testes e deve começar a ser operada na primeira semana de janeiro de 2019, pela Central Integrada de Monitoramento de Campinas (CimCamp). Em uma demonstração oficial e ao vivo, a Huawei mostrou o funcionamento do sistema à imprensa. O sistema de computador (interligado com as câmeras) foi alimentado com a foto de perfil de uma pessoa que estava na sala. Em seguida, os representantes da empresa pediram para que o homem se retirasse e andasse pelo hall de entrada da Prefeitura (onde uma das 30 das câmeras foi instalada). Em poucos segundos, o “suspeito” foi localizado pelo sistema.

“O sistema reconhece quando uma irregularidade está acontecendo e avisa as autoridades responsáveis, que recebem a imagem e a localização do criminoso”, explicou William Barbanera, diretor da Cimcamp. Segundo ele, o sistema não foca apenas no reconhecimento de criminosos. É possível, por exemplo, para encontrar pessoas desaparecidas. “Alimentando o sistema com a foto da pessoa, é possível localizar onde ela foi vista pela última vez e diminuir a área de busca consideravelmente”, explica Barbanera.

Jonas destacou que o evento de ontem já estava programado há muito tempo e que o ataque ocorrido na Catedral Metropolitana de Campinas, essa semana, não tem nenhuma relação com a implantação da nova tecnologia. “Esse trabalho começou a ser feito no ano passado. É um projeto que custa milhões de reais e que saiu a custo zero para a cidade de Campinas”, comentou. Além das 30 novas câmeras de alta resolução, a cidade já conta atualmente com outras 500 câmeras. Segundo Jonas, o objetivo da Prefeitura é integrar o sistema antigo com a nova tecnologia de reconhecimento facial.

 

Huawei

Atualmente, a China conta com 170 milhões de câmeras de segurança inteligentes e que fazem uso de tecnologias semelhantes à que será usada em Campinas. Segundo a Huawei, mais de 200 cidades em todo o mundo já possuem a tecnologia da empresa. De acordo com os representantes da multinacional chinesa, cerca de 60% dos crimes nestas cidades são resolvidas com o auxílio da tecnologia, que diminuiu o tempo médio de localização de um suspeito de três semanas para apenas seis dias.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css