Prefeitura de Campinas autoriza a construção de sete reservatórios

Imprimir   |   Enviar por e-mail

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), e o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, assinaram ontem a autorização para a abertura de licitação para construção de sete novos reservatórios de água potável. Serão investidos perto de R$ 28 milhões, sendo R$ 25 milhões financiados junto à Caixa Econômica Federal (CEF) e outros R$ 3 milhões em contrapartida da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa), empresa municipal responsável pelo abastecimento de água, coleta, afastamento e tratamento dos esgotos domésticos no Município. Dois tanques serão construídos na região do Campus I da PUC Campinas e os demais no Jardim Chapadão, Jardim Carlos Lourenço, Jardim Nova Europa, Jardim Paranapanema e Parque Jambeiro.
Os novos reservatórios, informou Arly, devem ser entregues até o fim de 2020 e vão armazenar mais 15 milhões de litros, beneficiando aproximadamente 255 mil habitantes. “É mais um passo importante na direção para obtermos garantia e sustentabilidade hídrica”, elogiou.
Jonas, por sua vez, destacou que com exceção do reservatório Carlos Lourenço, ou outros seis serão em aço vitrificado. Em suas palavras, um material inglês, super-resistente que praticamente não exige manutenção. “Os problemas que os reservatórios antigos enfrentavam como vazamento e perda de água não existem mais”, comentou. Jonas pontuou ainda que estão em construção dois grandes reservatórios nos distritos do Campo Grande e Ouro Verde. Cada um, especificou, vai estocar 12 milhões de litros de água.
Os tanques, explicou o prefeito, estão sendo construídos estrategicamente em lugares altos, que favorecem gravitacionalmente seu funcionamento, e em diversas regiões da cidade. Jonas relembrou que durante a crise hídrica, entre 2014 e 2016, Campinas não chegou a sofrer como outras cidades da região. Porém, teve dificuldades. “Com esse trabalho, vamos preparando Campinas para possíveis momentos críticos no abastecimento de água”, encerrou.
Atualmente, está em construção um reservatório em Sousas, com capacidade para armazenar 900 mil litros. A previsão é que a obra seja entregue em dezembro próximo. O investimento beira os R$ 2 milhões. Serão beneficiados 4,4 mil moradores dos condomínios Caminhos de San Conrado, Entreverdes e Residencial Pedra Alta. Com mais estes reservatórios, Campinas passará a ter um total de 78.
 
OS NOVOS RESERVATÓRIOS
CARLOS LOURENÇO - Com capacidade para 1,5 milhão de litros, vai beneficiar 25 mil habitantes. O investimento será de R$ 1.644.902,68
JAMBEIRO - Com capacidade para 1 milhão de litros, vai beneficiar 16 mil habitantes. O investimento será de R$ 2.586.123,78.
JOÃO ERBOLATO - Com capacidade para 2,5 milhões de litros, vai beneficiar 54.632 habitantes. O investimento será de R$ 3.651.596,64.
NOVA EUROPA - Com capacidade para 2 milhões de litros, vai beneficiar 26.656 habitantes dos bairros: Jardim Nova Europa, Parque da Figueira, Parque São Martinho, Jardim Stella e Jardim Icaraí. O investimento será de R$ 3.466.841,63.
PARANAPANEMA - Com capacidade para 2 milhões de litros, vai beneficiar 33 mil habitantes. O investimento será de R$ 4.403.470,06.
PUC-CAMPINAS (CAMPUS I) - Dois reservatórios com capacidade cada um para 3 milhões de litros, totalizando 6 milhões. Vão beneficiar 100 mil habitantes. O investimento será de R$ 12.222.308,27, sendo R$ 11.000.077,44 financiados pela Caixa e R$ 1.222.230,83 em contrapartida da Sanasa.


http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css