Estado retoma as obras adicionais do Corredor Noroeste

Imprimir   |   Enviar por e-mail

O governo de São Paulo retomou ontem as obras complementares do Corredor Metropolitano Biléo Soares, em Hortolândia, e também a construção do Viaduto Jean Nicolini, em Nova Odessa. A obra – orçada em R$ 52,8 milhões (US$ 16,5 milhões) – será entregue em março de 2019, segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que manteve agenda na região pela manhã. O corredor é uma ligação estratégica regional, que visa organizar o transporte, conectando linhas e estações. O trecho entre Campinas e Sumaré, de quase 20km, está em operação desde o final de 2010. Há outros lotes em construção ou em fase de projeto.

“Em julho já teremos a entrega de toda a interligação do pontilhão. Em dezembro terminamos a ligação com a SP-101 e daqui 12 meses, duas estações de transferência, além de cinco estações de embarque e desembarque. Também faremos nessa obra 2,3km de anel viário”, explicou o governador ontem, referindo-se ao trecho que atende Hortolândia. “Além de trazer qualidade de vida à população, se trata do investimento que mais gera empregos”, garantiu.

Além disso, estão sendo entregues 5km de faixa exclusiva nos municípios de Americana e Santa Bárbara d’Oeste, Estações de Transferência Amizade e São Paulo, além de cinco paradas, que fazem parte do trecho do corredor que reunirá mais de 35 mil usuários por dia. A conclusão deste lote está prevista até o final do ano. Para as obras do novo acesso entre o Corredor e a SP-101, segundo Alckmin, falta apenas a Licença de Instalação (LI) da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

Os 5km de faixa exclusiva, que estarão integrados com mais 2,7km de anel viário em construção, darão prioridade à operação dos ônibus urbanos entre Americana e Santa Bárbara d’Oeste, diminuindo o tempo de viagem aos passageiros. Serão entregues com sinalização horizontal vertical e cinco pontos de parada: Mônaco e Juruema, na Avenida Europa, em Americana, e Limeira, Algodão e Alfredo Contato na avenida São Paulo, em Santa Bárbara. Também estão sendo entregues as Estações de Transferência São Paulo e Amizade, em Santa Bárbara.

O futuro Viaduto Jean Nicolini, em Nova Odessa, permitirá a ligação direta da Avenida Ampélio Gazetta à Rodovia Astrônomo Jean Nicolini, aumentando a segurança e a capacidade de fluidez do trânsito na ligação entre Americana e Sumaré. Terá 76 metros de comprimento e pista de 7 metros de largura com duas faixas de rolamento. Um Centro de Controle Operacional também está incluído nas obras retomadas ontem. Segundo a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), o prédio será construído na Avenida Olívio Franceschini, próximo da Estação de Transferência Pinheiros.

 

Complexo viário interliga sete municípios da RMC

O Corredor Metropolitano Vereador Biléo Soares, que ligará Campinas aos municípios de Americana, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Monte Mor e Santa Bárbara d’Oeste, será gerenciado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). A obra beneficiará mais de 2 milhões de habitantes. O eixo Noroeste da Região Metropolitana de Campinas (RMC) representa 75% do fluxo regional diário da população que trabalha e se desloca pelos polos desenvolvidos ao longo da região.

Com faixas exclusivas para ônibus, novos terminais, estações de transferência e de embarque e desembarque, o projeto prevê a integração entre as linhas municipais e metropolitanas. Considerando toda a extensão, o tempo de viagem será reduzido em 20%, passando de 75 para 60 minutos. Atualmente, o sistema metropolitano de transporte da RMC abrange 20 municípios, com 167 linhas metropolitanas que atendem 170 mil passageiros diariamente. No último ano, foram 4 milhões de passageiros transportados por mês.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css