Estudo vai direcionar poços industriais

Imprimir   |   Enviar por e-mail

A Agência das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) contratou estudos de fluxo, volume, distribuição e quantidade das águas subterrâneas nos polos industriais de Atibaia, Jundiaí, Paulínia, Santa Bárbara d’Oeste, Americana, Nova Odessa e Sumaré. O estudo hidrogeológico dará subsídio para a definição dos melhores locais para a perfuração de poços tubulares profundos nos polos industriais das sete cidades.

O pedido para a realização desse estudo foi feito pela Câmara Técnica do setor industrial (CT-Indústria), dos Comitês PCJ, principalmente devido à crise hídrica pela qual a região passou entre 2014 e 2015 e que prejudicou bastante a produção industrial. No levantamento serão investidos R$ 393,4 mil (US$ 126,9 mil), oriundos da cobrança pelo uso da água em rios de domínio da União. De acordo com a agência, a pesquisa vai fornecer informações, tanto sobre a qualidade como a disponibilidade dessas águas.

Atualmente já existe poços nesses polos. Porém, o estudo vai definir os pontos de locação mais favoráveis para a captação das águas subterrâneas, possibilitando maior desenvolvimento industrial nas Bacias PCJ. “Esse estudo tem por objetivo definir áreas com maior potencial de produção de água subterrânea, bem como as áreas com menor vulnerabilidade natural para contaminação desses aquíferos. Além disso, será elaborado um banco de dados georreferenciados referente a produção de água subterrânea, voltada principalmente para fomentar os processos industriais dentro das Bacias PCJ”, disse a coordenadora de Projetos da Agência PCJ, Elaine Franco de Campos.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css