Mercado de brinquedos entra na era sustentável

Imprimir   |   Enviar por e-mail

Quem tem mais de 30 anos e nunca brincou com um peão ou um caminhão de madeira? Ou não teve um carrinho de plástico? Ou, ainda, nunca brincou de taco? As brincadeiras mais tradicionais estão ganhando espaço no dia a dia das crianças e aquecem as vendas nas lojas. Outro nicho que mostra vigor são os brinquedos ecológicos que usam produtos como fibras naturais e tintas atóxicas. O faturamento da produção nacional de brinquedos no ano passado atingiu R$ 3,46 bilhões (US$ 1,1 bilhão). As importações somaram R$ 2,55 bilhões (US$ 801,9 milhões). Com números tão grandiosos, muitos empreendedores apostam no setor.

Desde pequeno o desenhista industrial André Batista do Nascimento, de 36 anos, era apaixonado por brinquedos. No começo deste ano, ele e a esposa Anamaria Kampe Batista do Nascimento decidiram investir na Live Toys, cujo foco são produtos que divirtam e também reforcem a sustentabilidade. “Temos a linha Little Farm Baby que usa plástico normal, mas cujo pigmento é de material atóxico. O brinquedo é embalado em uma caixa de papelão cuja matéria-prima é o bagaço da cana-de-açúcar”, conta o empreendedor.

Ele completa que a outra linha é a ecológica. “A Little Farm Eco tem como uma das novidades 20% menos plástico e o uso de fibras orgânicas. As fibras podem ser produzidas do bagaço de cana, fibra de coco, casca de arroz, entre outros produtos. Também usamos o pigmento atóxico. Além de trazer benefício para a criança, a produção é mais sustentável e o produto, caso fosse descartado na natureza, se decomporia mais rapidamente”, diz.

A fabricante tem capacidade de produzir 2.568 unidades prontas por mês. “Temos quase o dobro de produtos semiacabados. Nossos produtos são comercializados em lojas de Campinas. Também já vendemos para clientes no Mato Grosso e Curitiba (Paraná). Em 2018, queremos estar em todo o País”, afirma Nascimento.

A empresa nasceu no começo deste ano em um barracão no Distrito de Barão Geraldo. “Nós sempre tivemos o desejo de fazer um empreendimento que contemplasse o sonho de produzir brinquedos e que também trabalhasse com conscientização. A Live Toys traz para o mercado um novo conceito de produtos que aliam design, diversão, matéria-prima ecológica e ainda estimulam o conhecimento”, salienta Anamaria.

Nascimento diz que a filosofia de reciclagem e sustentabilidade está no DNA da Live Toys. “No nosso processo produtivo reaproveitamos resíduos. Os descartes são utilizados para fazer partes na cor preta. Decidi trabalhar com plástico injetado e mostrar que com inovação é possível tornar o produto mais sustentável”, reforça. Já temos vários produtos em desenvolvimento para 2018”, diz Nascimento.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css