Diminuir o Tamanho da Letra Aumentar o Tamanho da Letra Dar Contraste / Retirar Contraste

ARRANJO POPULACIONAL INTEGRADO DA RMC

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), “arranjo populacional é o agrupamento de dois ou mais municípios onde há uma forte integração populacional devido aos movimentos pendulares para trabalho ou estudo, ou devido à contiguidade entre as manchas urbanizadas principais”.

Nesse sentido, o Observatório Metropolitano de Indicadores (OMI) elaborou um quadro do arranjo populacional vivenciado na Região Metropolitana de Campinas, com base nos dados contidos no estudo “Arranjos Populacionais e Concentrações Urbanas do Brasil”, publicado em março deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE):


ARRANJO POPULACIONAL RMC 1

 

De acordo com a tabela acima, é possível verificar que o total de indivíduos que trabalham e/ou estudam dentro do espaço territorial metropolitano é de 256.442. Campinas é o município que mais recebe pessoas de outros municípios da RMC (114.893). Ou seja, 44,8% do fluxo total. Em seguida, Americana, com 34.571 pessoas (13,48%); e Paulínia, com 18.493 (7,21% da quantidade total).


ARRANJO POPULACIONAL RMC 2

 

Analisando a tabela acima, constata-se que a maioria das pessoas que saem para trabalhar e/ou estudar nos municípios da RMC são habitantes estabelecidos em Sumaré (50.361) e representam cerca de 19,64% do total, seguidos dos provenientes de Hortolândia, com 46.136 pessoas (18%) e Campinas, com 33.022 indivíduos (12,88%).

Verifica-se abaixo que o índice de integração interna da Região Metropolitana de Campinas é de 0,16 (total de pessoas da RMC que trabalham e/ou estudam na respectiva região: 256.442 / total de pessoas que trabalham e/ou estudam na RMC: 1.607.707), considerado intensidade média-alta (entre 0,15 e 0,20), de acordo com a classificação do IBGE. Holambra apresenta o maior índice de integração do município com a RMC: 0,77, seguido dos municípios de Nova Odessa (0,62) e Paulínia (0,60).

 

14 03 2016

27 05 2015 5Fonte: IBGE                                                                                         Elaboração: OMI/AGEMCAMP


A RMC conta com 236 deslocamentos internos (pessoas de uma determinada cidade da Região que trabalham e/ou estudam em outra cidade da própria Região). As dez maiores rotas encontradas na RMC representam 57,77% do total: ou seja, 148.159 pessoas. O maior deslocamento da área metropolitana é registrado entre as pessoas (37.086) que saem de Hortolândia em direção a Campinas (14,46%). Essa via de circulação é a 13ª maior do estado de São Paulo e a 40ª maior do Brasil. Em seguida, as rotas Sumaré-Campinas, com 33.332 indivíduos (13%)  e a de Santa Bárbara d’Oeste-Americana, com 24.523 (9,56%).


27 05 2015 4






 
©OMI - Observatório Metropolitano - Todos os direitos reservados 2010