Diminuir o Tamanho da Letra Aumentar o Tamanho da Letra Dar Contraste / Retirar Contraste

TAXA SELIC: Evolução 2016 A 2018

Segundo o Banco Central do Brasil (BACEN), a Taxa Selic caracteriza-se como “a taxa média ajustada dos financiamentos diários apurados no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) para títulos Federais”. Ou seja, a média de juros utilizado pelo governo brasileiro para pagar os empréstimos tomados no setor bancário nacional.   

Regularmente, a Taxa Selic é fixada a critério do Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil (COPOM) para fins de Política Monetária.

selic 1

Nos últimos anos, tendo em a queda na Inflação, a taxa vem diminuído progressivamente partindo de 14,15% em novembro de 2016 para 6,90% no início de fevereiro de 2018.

Em março, segundo o InfoMoney, o mercado aguarda por outro corte na taxa. Segundo estimativa, algo próximo à 6,5%.

Em entrevista ao InfoMoney, a economista Tatiana Pinheiro, do Santander, afirmou que este será o corte que marcará o fim das quedas. “Projetamos que a Selic se mantenha em 6,5 até meados deste ano, acho pouco provável estender este ciclo, porque a serie já é bem longa” afirmou.

O Observatório Metropolitano de Indicadores da RMC (OMI-RMC), da Agência Metropolitana de Campinas (AGEMCAMP), elaborou um gráfico representando a evolução da Taxa Selic no período entre janeiro de 2016 a fevereiro de 2018.selic 2

Segundo o Banco Central do Brasil (BACEN), a Taxa Selic caracteriza-se como “a taxa média ajustada dos financiamentos diários apurados no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) para títulos Federais”. Ou seja, a média de juros utilizado pelo governo brasileiro para pagar os empréstimos tomados no setor bancário nacional.   

Regularmente, a Taxa Selic é fixada a critério do Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil (COPOM) para fins de Política Monetária.



(12/03/2018)

 
©OMI - Observatório Metropolitano - Todos os direitos reservados 2010