Diminuir o Tamanho da Letra Aumentar o Tamanho da Letra Dar Contraste / Retirar Contraste

Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM): Evolução (1989)

O “Índice Geral de Preços do Mercado” foi concebido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) no final dos anos 40, sendo a divulgação mensal. O Índice é um indicador macroeconômico que representa a evolução do nível dos preços no mercado nacional. Para tanto, ele pondera três outros índices de preços: Índice de Preços por Atacado (IPA), que tem peso de 60% no IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que representa 30% no cálculo e o Índice Nacional de Custo de Construção (INCC), com 10% de participação no IGP-M.    

Segundo o Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da FGV, “além de acompanhar os níveis de preços, uma segunda função é a de deflator de valores nominais de abrangência compatível com sua composição, como a receita tributária ou o consumo intermediário no âmbito das contas nacionais”. É usado como referência para a correção de preços e valores contratuais. O IGP-M corrige, juntamente com outros parâmetros, contratos de fornecimento de energia elétrica.  

O Observatório Metropolitano de Indicadores da RMC (OMI) da AGEMCAMP coletou informações sobre a evolução do referido Índice desde 1989 até o mês de fevereiro de 2018. Vide tabela a seguir:

igp-m

Quanto às médias anuais, é possível perceber uma sequência mensal decrescente no período compreendido entre 1989 e 1995. Em 1995, foi registrada a maior queda no Índice com um decréscimo de 21,29 pontos percentuais em relação ao ano anterior. Após este período, as médias têm permanecido relativamente baixas, conforme observado no gráfico abaixo:

Igpm 2

 
©OMI - Observatório Metropolitano - Todos os direitos reservados 2010