Parque Tecnológico seleciona empresas

Imprimir   |   Enviar por e-mail

O novo parque tecnológico de Campinas, CTI-Tec, instalado no campus do Centro de Tecnologia da Informação (CTI) Renato Archer, começa a selecionar as primeiras 11 empresas voltadas à pesquisa, desenvolvimento e inovação que se instalarão no local. O edital para a outorga de permissão de uso da área foi publicado no Diário Oficial da União e as selecionadas manterão convênios de pesquisa colaborativa com o CTI.

Serão selecionadas as empresas cuja vocação seja compatível com a missão do centro de pesquisa e que atuem em setores tecnológicos de interesse do País. As empresas escolhidas para participar deste espaço de inovação deverão apresentar seu plano de negócio, e está prevista a instalação de 11 empresas, que poderão concorrer a espaços de 48, 96 e 192 metros quadrados.

O diretor do CTI, Victor Mammana, informou que, desta vez, o edital traz preço atrativo para a ocupação do espaço, de R$ 30,00 (US$ 9,5) o metro quadrado. No edital anterior, que não havia atraído interessados, o preço estava fixado em R$ 60,00 (US$ 19). O primeiro prédio do parque que receberá as empresas está pronto, e ocupa uma área de 1,8 mil metros quadrados. Na edificação foram investidos R$ 3,1 milhões (US$ 984,1 mil) por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

O projeto do parque prevê a ocupação de 250 mil metros quadrados para viabilizar o relacionamento entre empresas e entidades de pesquisa que atuam em setores tecnológicos de ponta. Nessa área, empresas compartilharão infraestrutura, conhecimento, tecnologias e serviços de tecnologia na área de inovação.

O parque oferece módulos industriais para instalação das entidades, com uma área comum constituída de sanitários e vestiários (masculinos e femininos), recepção, sala de reunião e sala técnica. Também terá centro de convenções composto de auditório, salas de reunião multiúso, salas de apoio e foyer com recepção, espaço para exposições e sanitários, além de um entreposto aduaneiro com galpão e salas de escritório.

Além dos módulos industriais, o CTI-Tec poderá disponibilizar áreas para a implantação de infraestrutura por empresas que queiram abrigar atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação por um período limitado, sendo a infraestrutura implantada após o período de uso previamente acordado entre as partes, incorporada ao patrimônio do CTI.

As empresas que se instalarem no parque poderão participar do Sistema Paulista de Parques Tecnológicos do Governo do Estado e poderão participar do programa estadual de incentivos fiscais, chamado “Pró-Parques”. Instituições de apoio e empresas de base tecnológica poderão utilizar créditos acumulados de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ou diferir o imposto para pagamento de bens e mercadorias a serem utilizados na realização de investimentos e no pagamento de ICMS relativo à importação de bens destinados ao ativo imobilizado.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css