Pequenas e médias empresas da RMC investem 292% mais em 2018

Imprimir   |   Enviar por e-mail

As PME’s (pequenas e médias empresas) instaladas na RMC (Região Metropolitana de Campinas) investiram R$ 44,5 milhões (US$ 11,7 milhões) em 2018, valor que representa um crescimento de 292% na comparação com o ano de 2017. O balanço é da Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista, que é a instituição do Governo do Estado de São Paulo que financia, por meio de linhas de crédito de longo prazo, o crescimento planejado das pequenas e médias empresas e municípios paulistas.

O aporte de recursos por pequenos e médios empresários na região destoa do resultado nacional, onde a atividade econômica registrou um crescimento de 1,38% no acumulado de 11 meses de 2018, segundo o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), divulgado ontem pelo Banco Central.

No último ano, as empresas que mais buscaram a agência foram as instaladas em Americana, Campinas, Cosmópolis, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara d’Oeste, Sumaré, Valinhos e Vinhedo. A maior parte dos investimentos está atrelada ao longo prazo (capital fixo), como recursos para ampliação, modernização, inovação ou compra de máquinas e equipamentos. Esta fatia foi responsável por 72% do total de empréstimos concedidos na RMC em 2018.

Para o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico de Americana, Guilherme Tiosso, os resultados demonstram a força econômica dos municípios da RMC. “É uma região muito forte, que mesmo em momentos de crise não parou o investimento e não deixou de acreditar no potencial da RMC, do nosso Estado e do País. A crise pegou o País todo, mas na nossa região, por mais que tenha sido atingida, as empresas tentaram se modernizar, até mesmo tecnologicamente, para que conseguissem passar por este momento”, avaliou.

 

Comércio puxa alta

O Comércio da RMC foi o setor que mais investiu, totalizando R$ 29,3 milhões (US$ 7,7 milhões) financiados em 2018, ante R$ 3,7 milhões (US$ 973,7 mil) em 2017, o que representa uma alta de 714% no período. Os setores da Indústria e de Serviços também registram resultados positivos. Juntos, responderam por R$ 14,5 milhões (US$ 3,8 milhões) dos empréstimos tomados em 2018. Em 2017, foram R$ 7,7 milhões (US$ 2 milhões) registrados, o que significa um crescimento de 89% de um ano para o outro.

“O aumento na atividade comercial é um indicador muito importante na economia, pois com a demanda aquecida há o crescimento natural na produção industrial e também na prestação de serviços”, disse Nathália Lemos, consultora de Negócios da Desenvolve SP. Tiosso estima resultados ainda melhores durante o primeiro semestre de 2019. “Acredito que vai ser um movimento gradual. Como houve investimento no comércio, automaticamente vai se refletir na indústria, que começa a produzir mais. A indústria produzindo mais, automaticamente, se o comércio investir, passa a vender mais”, previu.

 

Alta no Estado

O bom desempenho da RMC acompanha o balanço estadual da Desenvolve SP. Em 2018, a instituição desembolsou R$ 457 milhões (US$ 120,3 milhões) em financiamentos para empresas e prefeituras em todo o Estado de São Paulo – valor 30% superior ao registrado em 2017. Em relação ao volume de recursos emprestados, o setor de Comércio e Serviços ficou na liderança, com R$ 212,2 milhões (US$ 55,8 milhões) investidos. Na sequência aparece a Indústria, com R$ 171,6 milhões (US$ 45,2 milhões), e o setor público, com R$ 72 milhões (US$ 18,9 milhões).



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css