Unicamp investe em “campus inteligente”

Imprimir   |   Enviar por e-mail

O “campus inteligente” está cada dia mais perto de se tornar realidade na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Uma plataforma, desenvolvida por alunos e ex-alunos associados em uma empresa de tecnologia digital, permite a construção de soluções eficientes a partir do cruzamento de dados. Na prática, a prefeitura do campus passa a ter informações, em tempo real, do que acontece em cada setor, e poderá agir rapidamente para reverter a situação.

Na primeira fase da implementação do projeto, será possível saber, por exemplo, a localização de vagas disponíveis no estacionamento. É gerado o smart parking na Cidade Universitária. Mais: a coleta de pilhas e baterias será recolhida no momento em que o sistema `avisar’ que os recipientes estão cheios. Mas por enquanto acontecem apenas os testes. As aspirações do projeto são bem maiores. Com o tempo, será possível identificar como anda o consumo de energia elétrica ou água em cada departamento. Também vai existir o comando da segurança do campus; informações imediatas sobre agressões ambientais, controle dos horários de ônibus. Enfim, as possibilidades de aplicação são imensas. Fato é que a plaforma Konker – que leva o nome da empresa criadora – vai tornar muito mais eficiente a administração do campus.

O programa, em resumo, é um `acelarador’ das soluções. A ideia dos idealizadores é disponibilizar a tecnologia para além da universidade, assim que as etapas forem aprimoradas.

Para a Unicamp, a vantagem é imensa. A universidade pode desfrutar da plataforma sem gastar um tostão. A empresa ganha porque tem as próprias faculdades e institutos para os testes práticos. Na fase atual da parceria, todas as unidades consultadas para a coleta de sugestões de ação. Cada uma pode adequar a plataforma às suas necessidades e objetivos pontuais. Não haverá gastos sequer com equipamentos. Segundo a professora Juliana Fritag Borin, executora do convênio, as soluções envolvem dados coletados por sensores, como os já instalados, por exemplo, em duas caixas especiais para a arrecadação de pilhas. É baratíssimo. E as informações serão disponibilizadas em sites e aplicativos. A parceria firmada com a Konker também envolve a Agência de Inovação da Unicamp (Inova). E trata-se de um modelo de negócios que abrange a transferência de conhecimento a terceiros.

A Konker, além de fornecer a plataforma, garante investimento em pesquisa, com fornecimento de duas bolsas de iniciação científica e uma bolsa de mestrado para os alunos envolvidos no projeto.

 

Reitoria está adotando nova governança

A coordenadora geral da Unicamp, Teresa Atvars, afirma que a universidade está adotando nova “governança de TI (Tecnologia da Informação)” e salientou a importância da parceria com alunos e ex-alunos. “As empresas que surgiram de pessoas formadas aqui dentro ajudam a universidade. É um ciclo virtuoso de cooperação, que cria inovação dentro do campus”, afirmou.

Atvars destacou que a Unicamp está aberta à inovação que melhore não só o campus, mas que também gere produtos que possam ser absorvidos pela sociedade.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css