Unicamp lidera ranking de patentes

Imprimir   |   Enviar por e-mail

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) alcançou o primeiro lugar com o maior número de patentes depositadas em 2017 em todo o País, totalizando 77 pedidos, de acordo com o estudo divulgado neste final de semana pelo Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI). O resultado é muito comemorado pela direção da Agência de Inovação da Unicamp (Inova). A universidade se mantém, há uma década, entre as maiores instituições de pesquisas brasileiras. O levantamento, que integra organismos públicos e privados, comprova que a Unicamp segue no topo da excelência.

Historicamente, a instituição desenvolve tecnologia aplicada na linha industrial das grandes empresas. E o cidadão comum, muitas vezes, não tem noção de como a pesquisa é importante no seu dia a dia. Para se ter uma ideia, entre as patentes registradas no período está o desenvolvimento de alimentos com índices reduzidos de gorduras trans, ou de princípio ativo usado na fabricação de medicamento contra a epilepsia. “Tudo o que a indústria coloca no mercado, e que está presente em nosso cotidiano, é fruto de conhecimento desenvolvido na academia”, explica Patrícia Leal Gestic, diretora de propriedade intelectual da Inova Unicamp.

No ano passado, por exemplo, a universidade conquistou o segundo lugar no ranking nacional, com 62 pedidos. E a retomada da liderança se deu, por incrível que pareça, em uma temporada que a reitoria reclamou da situação financeira difícil, e que o governo paulista admitiu retração significativa na própria arrecadação do ICMS, principal fonte de recursos para a manutenção das universidades públicas estaduais.

Aí é que as parcerias foram importantes. “Com a ajuda essencial das verbas privadas, conseguimos manter nossos laboratórios e nossos projetos. Conseguimos uma forma de não depender exclusivamente dos caixas públicos”, explica Patrícia. “Para o empresariado, o investimento é mais que compensador. O empreendedor investe no desenvolvimento de um produto que, patenteado, lhe garantirá exploração exclusiva do mercado”.

O ranking do INPI mostra que a Unicamp se firma com uma instituição de destaque no lançamento de pesquisas inéditas. Ao longo do ano passado, para se ter noção, a Inova analisou 120 projetos inscritos. Todas as invenções passaram por um crivo rigoroso dentro da Inova, antes do depósito das patentes. Os 77 projetos avaliados e considerados “robustos” conquistaram o reconhecimento.



http://www.agemcamp.sp.gov.br/wp-content/plugins/wp-accessibility/toolbar/css/a11y-contrast.css